terça-feira, 28 de julho de 2009

CARTA DE DELÍRIO II: resposta...

Dentro das minhas hipótese que rondaram nas faculdadaes dos meus sentimentos, não me deixaram enclausurar o que realmente sinto pela sua pessoa, e assim te desejo em segredo, como na antecipação de cada segundo do relógio na prorpoção de cada pensamento em ti!E essas palavras para ti em leitura pública particulamente para ti, não me deixa em esquecer minha vontade de ter teu coração fragil, como uma melodia pesada sobre nossos olhares, na qual, o meu repousa e busca sobre o seu!!! Pessoa minha, dentro das especulações do meu carater, canso de medir meus esforços com meus crueis egoismos que me absorvem, como uma bússola sem rumo certo, e pensei em te entregar essas palavras, que são fruto embriagado do segredo mascarado no labirinto do meu coração, e nessas poucas palavras, eu te amo, e na ciencias dessas palavras, esse ardor frenético e desejoso, faz almentar minha carencia, entre a simplicidade das palavras como a brutalidade do estar contigo, e não posso negar... Queres que eu tenha teu coração?